Menu

Notícias

21/06/2022

Aprenda a fazer a harmonização de carnes e vinhos

Uma grande dúvida que ocorre na hora de apreciar um bom vinho é como harmonizá-lo com a refeição, principalmente como equilibrar cada rótulo com certas carnes e molhos.

Sendo uma das bebidas mais consumidas no mundo, entender como desfrutar melhor deste momento é muito importante para poder distinguir as características específicas de cada vinho com o prato servido.

Antes de tudo, é importante que saibamos que alguns fatores, como a quantidade de gordura da carne, intensidade dos molhos que acompanham a receita e os elementos do vinho como os aromas, texturas, corpo e os taninos (sabor presente na uva que dá ao vinho uma sensação de “amarrar a boca”), que fazem toda a diferença para o paladar, pois ressaltam sabores e agregam qualidade na preparação.

O enófilo e entusiasta do mundo do vinho, Pedro Ott Jardim, salienta que a base de tudo está em entender o peso do prato e molho, ou seja, é importante seguir a regra: comidas delicadas casam com vinhos mais suaves, para que um não se sobreponha ao outro. Já os mais encorpados, devem acompanhar os pratos ditos “pesados”.

Para melhor compreensão, confira abaixo como fazer a harmonização perfeita e entenda como escolher o vinho certo para cada tipo de carne.

Aves e peixes

Para um prato mais leve, um Chardonnay barricado ou um Sauvignon Blanc são as melhores opções. Se houver molho vermelho, harmonize com Pinot Noir, Gamay ou até um Merlot jovem – que, por não ter passagem por Carvalho, tem notas mais frutadas.

Carnes vermelhas 

Seja em um churrasco ou em uma composição de pratos com medalhões ou filés, as carnes vermelhas sempre vão demandar vinhos tintos com mais taninos, que ornem com a refeição. 

Tempranillo e Merlot, por serem mais leves, combinam para com bifes e grelhados. Já para carnes mais gordurosas, como contrafilé, picanha e fraldinha, a pedida é um Cabernet Franc, Cabernet Sauvignon e Bonarda. Churrascos e carnes mais fortes como de cordeiro e costela, pedem vinhos mais estruturados como Malbec, Tannat e Ancelotta.

Embutidos

Bateu a vontade de comer um petisco ou uma tábua de frios? Então o ideal é escolher um vinho com boa acidez, como os tintos italianos, especiados e até os Merlots/Bonarda argentinos, pois despertam a sensação de “água na boca”, abrindo o apetite e preparando o paladar para a refeição principal. São eles que combinam com linguiças, salsichas, presuntos e empanados. Um Chardonnay barricado também pode ser interessante, tendo em vista que esta classe é rainha dos vinhos brancos, dada sua versatilidade.

Segundo Pedro, vale a ressalva que pratos regionalizados normalmente ornam bem com vinhos locais. Exemplos: Churrasco com Tannat e Malbec. Comida espanhola (uma bela paella) com Tempranillo ou Garnacha. Pratos franceses se dão muito bem com vinhos delicados, do Rhône, Loire e Bordeaux. 

Quanto ao espumante, ele é um coringa e vai bem com praticamente qualquer prato e peso, devido à alta acidez e refrescância, podendo acompanhar, inclusive, uma feijoada. Se for uma sobremesa, um Moscatel acompanha um prato mais doce.

Um lembrete muito importante é que as receitas salgadas são contrapostas com a doçura e a acidez do vinho, e pratos e molhos muito adocicados não combinam com vinhos doces para não se tornarem enjoativos. Existem vinhos específicos para sobremesa, como uma colheita tardia, um Porto ou até mesmo outros fortificados doces. O ideal é sempre buscar um equilíbrio.

Para combinar carnes e molhos, há uma regrinha que também pode ser aplicada: se a carne levar molho de tomate, harmonize com um vinho tinto menos ácido, para não ‘’cortar’’ o sabor do prato, enquanto para molhos mais cremosos, acompanhe com um vinho mais ácido (dê preferência aos vinhos mais jovens), para realçar a qualidade dos ingredientes.

Independentemente da escolha, em uma boa ocasião, com uma comida deliciosa, uma playlist divertida e as companhias perfeitas tornam cada garrafa ainda mais especial.

A Revista de Ofertas RS é válida de 17 de junho a 03 de julho.

A Revista de Ofertas SP é válida de 17 de junho a 03 de julho.

11 respostas para “Aprenda a fazer a harmonização de carnes e vinhos”

  1. FANI TERESINHA SCHRODER disse:

    Muito bem explicado. Aprendi a lição sobre a combinação de vinhos, assunto que sempre me deixava confusa. Parabéns pelo conteúdo .

  2. JEFFERSON FERREIRA disse:

    Apesar de já saber alguma coisa de harmonização, gostei muito, sempre é bom aprender e relembrar.
    Parabéns.

  3. nalu freitas de oliveira disse:

    Bom Dia!!

    Obrigado pelas dicas adorei

  4. Mayra Moura Coelho disse:

    Excelente explanação. Obrigada.

  5. Fátima Pereira disse:

    Parabéns pelo conteúdo excelente para aprender as combinações!

  6. Odete costa disse:

    Excelente!
    Obrigada.

  7. Ótima explicação sobre as combinações. Muito útil. Parabéns.

  8. O Zaffari, além dos bons produtos que oferece, ainda nos presenteia com ótimas sugestões para fazermos bonito em nossas reuniões com amigos!

  9. Gladis Maria ferrão Barcellos disse:

    Muito bom! E o melhor é que encontramos todas as carnes e os vinhos nó zaffari. Sou fã! Quase todo meu salário fica lá todos os meses…..

  10. Ortenila Duarte disse:

    Muito bom amo vinhos mais não sei muita coisa sobre😍

Deixe um comentário para FANI TERESINHA SCHRODER Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Notícias mais lidas

Ainda não é cliente?

Cadastre seu e-mail no campo abaixo para conhecer todos os benefícios do Cartão Zaffari e receber notícias e novidades.

    App Zaffari e Bourbon

    Acesso rápido e simples a tudo que você precisa saber sobre o seu cartão.

    Baixe nosso aplicativo na App Store! Baixe nosso aplicativo na Google Play!
    Olá! Estamos aqui para ajudar!

    Fechar
    Atendimento ao cliente